domingo, 14 de maio de 2017

Dia Feliz!!!

Hoje é dia 14 de maio de 2017. Dia das mães. Um pouco mais do que isso para mim. Hoje é aniversário de meu Teteu. Ou seja, há nove anos eu embarquei nessa viagem. Há nove anos eu sou mãe. A minha vida se transformou, ou melhor, eu renasci. Isso mesmo. Há nove anos, eu não sou a Vaneska de antes. Eu sou Vaneska, mãe.

E mais do que tudo, eu quero agradecer a dádiva de ser mãe. Porque quando eu fui mãe, eu conheci uma nova forma de amar. Uma forma de amar de um jeito que eu nunca poderia imaginar! É tão forte e tão intenso... ser mãe me realiza.

Ser mãe não é fácil, Não é simples. Não são apenas aquelas belas imagens (verdadeiramente belas) que vemos na televisão e nas redes sociais. Ser mãe é viver cada dia com intensidade em todos os momentos: das birras, das desobediências, da rotina insana que muitas de nós vive, do cansaço que só pode ser curado depois de tantos cuidados e ainda sorrir depois tendo a certeza de que se precisasse voltar no tempo, poderia até mudar algumas coisas em sua vida, mas nunca mudaria a realidade de ser mãe! Definitivamente, a maternidade foi o melhor presente em minha vida.

E hoje, o meu sentimento de emoção, de gratidão se torna um pouco mais intenso do que em qualquer outro ano. Mesmo que Mateus não estivesse muito feliz durante a semana com a ideia de dividir a sua importância neste dia! Essa situação foi controlada com uma festinha na escola e uma tarde boa brincando com alguns amigos queridos em casa. Hoje ele acordou e me abraçou. E naquele abraço, eu senti uma coisa tão gostosa... um "mãe, hoje é nosso dia... parabéns." E eu senti o amor ainda maior em mim. E é isso que me traz ainda mais plenitude. É esse amor.

Sabe, eu me reservo ao direito de não fazer julgamento de ninguém. E admiro e entendo cada mulher que decide não ser mãe. Entendo não, eu as compreendo de coração. Até os meus trinta anos eu não pensava na possibilidade de ser mãe! Sério mesmo! Eu não queria abrir mão de mim, de minha vida, de minhas viagens, de minha liberdade, da minha dedicação ao meu trabalho, rsrsrsrrs, meus sentimentos, tá gente?!

Mas, cada vez que penso em minha vida, e tento imaginar como seria se eu não fosse mãe, eu sinto um vazio enorme em mim! Eu gosto muito mais da mulher que eu me tornei depois da maternidade do que da mulher que eu era sem filhos... mesmo com o corpo transformado, rsrsrsrsrsrsrsrs

Eu não consigo imaginar a minha vida sem Mateus e sem Lucas! Eles me completam e me definem como mãe. E isso completou a minha vida. A maternidade preencheu todos os vazios dentro de mim. Preencheu a minha vida. E é por isso que eu agradeço. Porque não existe nada melhor em mim do que me sentir plena de amor.

Ainda ganhei um lindo presente nesta semana... um bebê jonhson's encantador! Sim! Porque mesmo tendo Mateus, quando Lucas nasceu, uma coisa estranha também veio junto com ele... Muitos títulos atrelados à minha atuação de mãe, muitos estereótipos, muita dificuldade em compreender a falta de aceitação do outro... E nessa hora, eu agradeço ainda mais por ser mãe de Mateus. Foi ele que me respondeu todas as dúvidas de como agir com Lucas. Bastou olhar para ele e entender que não tinha mudado nada. Que eu deveria ser para Lucas exatamente o que eu era para Mateus. E isso trouxe outras várias respostas para todas as outras dúvidas que se sucederam.

Ver um bebê jonhson's com síndrome de Down obriga todos a ter um novo olhar. A perceber o que somente nós, mães, percebemos. Todo filho é único. E, o amor de mãe é amor de mãe independente da condição do filho... Amor de mãe só cresce. Tenham um dia feliz! E parabéns para você, meu filho, meu Teteu, meu peixão, por mais um ano de vida. Seja sempre feliz.

Feliz aniversário, amor da minha vida!



Nenhum comentário:

Postar um comentário