sexta-feira, 11 de maio de 2012

Dia das Mães

Lógico que eu não poderia deixar de escrever nesse dia, afinal, como bem disse a minha amiga Mano, a maternidade é especial... Não poderia faltar aqui uma homenagem a todas nós, mamães! Mulheres que escolhem viver outras vidas além das suas. Mulheres que escolhem deixar de ser apenas elas. Porque ser mãe é ser mulher e muito mais.

E quando eu penso no dia das Mães, penso logo em minha mãe. Naquela que cuidou de mim, que me fez chegar até aqui, que me inspira, que me ama incondicionalmente. Penso em tudo o que eu sinto pelos meus filhos e lembro que certamente é o que ela sente por mim... Penso nela e no quanto ela é importante para mim. Penso nela e em como ela me completa. Penso na minha linda mãe e em tudo o que eu sou. Penso na mãe que eu me tornei e em quantas vezes eu disse para mim mesma: “quando eu for mãe não vou fazer isso” e como hoje eu penso: “como foi bom ter minha mãe e me inspirar nela...” Coisas da vida. Vida que se repete. Diferentes personagens, histórias parecidas.

E cá estou eu, pensando na minha mãe e me pego lembrando de tantas mães importantes em minha vida: minha avozinha querida, linda e que eu amo tanto... Minha avozinha que me quer tanto bem... Minha avozinha que me ensinou tantas coisas, e como me lembro perfeitamente da força dela, da luta, da coragem, da batalha, do amor, do afeto.

Minha sogra, mulher forte, de fibra, decidida, lutadora, amorosa, carinhosa. E que me socorre tanto, me acolhe como filha e organiza tantas coisas em minha vida...

E cá estou eu escrevendo e ela, Mano, minha amiga entra e me pergunta: “venha cá, dia das mães, maternidade especial, não vai escrever nada?”

E Mano me faz pensar em outras mães e no quanto elas me inspiram. Quisera eu poder juntar tudo em mim: a assertividade de Cíntia, a sensatez de Duda, o bom humor de Beta, a liberdade de Milena, a amizade de Véu, a cumplicidade de Mano, a serenidade de Rosinha, a alegria de Ina, a criatividade de Jana Mascarenhas, a dedicação de Déa Rêgo, a amizade de Lary Ribeiro, a paciência de Rita, o carinho de Lara Atta, a graça de Ladys, a preocupação de Claudinha, a coragem de minha dinda...

Enfim, o que nelas sobra é o que deve ser comemorado nesse dia tão especial: o amor. Um feliz e lindo dia das mães para todas as mamães mais do que especiais!


Nenhum comentário:

Postar um comentário